sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Começo do re-começo


A corda prende a ancora que sustenta o navio, mas ela também o permite navegar.
O laço une as mãos, mas desfeito , promove a liberdade.
A fita serve de corda.

A corda que não serve de fita para enfeite do laço.
Cordas sem cor, gastas e sujas , sustentam a vida a um ponto sem sentido.
O sentido das cordas na direção do ponto.

A corda que badala o sino, o sinal de alerta .
 A corda que levanta gente.

Nós atados que o tempo afrouxa , rói , destrói e o que era laço firme, transforma-se em guia para novos portos.

Acooordaaaaaaaa!!

Que a corda que puxa o futuro vai começar a soltar!

Um comentário:

Colher de Chá disse...

e como diria o narrador de Street Fighter: PERFECT!